Páginas

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

TEATRO DE FANTOCHES - JESUS E NICODEMOS




Narrador - Havia entre os fariseus... Hããã! Vocês sabem quem foram os fariseus? (Espera eles responderem e depois começa a explicar). Os fariseus foram um grupo de pessoas que viviam na época em que Jesus veio à Terra e que eram muito respeitados. Eles acreditavam na imortalidade da alma... Vocês sabem o que é imortalidade da alma? Ah! É quando o nosso corpinho morre e o Espírito continua... (vivo). Pois, então, os fariseus eram muito voltados para a religião, mas... eles só queriam saber de ficar ajoelhados rezando, ficavam adorando objetos e oferecendo objetos a Deus... Na verdade, eles não sabiam que Deus não queria receber presentes materiais, porque na realidade, o que Deus espera de nós? (que façamos o Bem). Pois é, mas um dia, um homem chamado Nicodemos, que era considerado o príncipe dos Judeus, saiu à noite, foi procurar Jesus e disse-lhe:

Nicodemos - Jesus, nós bem sabemos que você é o Mestre vindo da parte de Deus; porque ninguém pode fazer estas coisas que o senhor faz se Deus não estiver com ele.

Jesus - Na verdade, na verdade eu te digo Nicodemos, que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.

Nicodemos – Hããã! Mas como pode um homem nascer, sendo velho? Será que ele pode, tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer?

Jesus - Na verdade, na verdade te digo, que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus.

Narrador – Nicodemos não entendeu muito bem o Jesus quis dizer com nascer da água e do Espírito, fez uma cara de dúvida e Jesus então completou afirmando:

Jesus - O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito. Não fique espantado, mas necessário é nascer de novo.

Narrador – Nicodemos então aprendeu que nascer da água é reencarnar, é nascer em um corpo de carne e nascer do Espírito é deixar nascer todas as sementinhas boas que Deus colocou em nós: a semente da alegria, da amizade, do perdão, da colaboração, da compreensão, da sinceridade, do respeito e do amor. Portanto, agradeçamos a Deus pela reencarnação e não percamos a oportunidade de acertar os nossos erros e fazer as coisas boas. É isso que Jesus espera de nós! Tchau!!!











GRUPO EVANGELIZANDO BH




terça-feira, 29 de janeiro de 2013

MÃOZINHAS MÁGICAS

Por Mirres S. L. De Meo

Socialização desenvolvendo o respeito

Objetivos: Estimular o respeito ao próximo.
Desenvolver a autoestima.
Identificar os pontos positivos e negativos de cada um.
Faixa etária: crianças de quatro anos e meio a seis anos.
Com as atividades  é possível desenvolver habilidades para a resolução de conflitos, aumentar o respeito por si mesmo e conhecer e incentivar as ações respeitosas, proporcionando a harmonia e a socialização de todos na escola. Por meio das atividades propostas, as crianças devem partilhar suas experiências, suas ações e seus pensamentos.




Materiais:

Papel sulfite, cola, areia colorida e canetas hidrográficas coloridas.

I. Em roda, inicie uma conversa que estimule as crianças a dizerem o que pensam e o que sentem quando estão felizes. Aceite todas as ideias e ressalte as mais interessantes.

2. Em seguida, os alunos deverão carimbar uma de suas mãos no papel sulfite. Escolha a técnica mais adequada ou a que você considere mais interessante.

Exemplos: contorno e colagem com areia, impressão com tinta guache etc.

3. Quando terminarem, um aluno por vez deverá dizer ao grupo uma boa e uma má ação que aquela mãozinha já praticou.

4. Monte um painel escrevendo as boas ações feitas pelos alunos. Em volta das palavras, desenhe um grande coração com cola e peça às crianças que colem suas mãozinhas, formando a moldura

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

A TURMA DA PAZ COM KARDEC



Roteiro: Camila Gaspar, Miriam Dusi, Rebeca Ribeiro e Renata Siqueira
Supervisão Cecília Rocha e Rute Ribeiro
Adaptação: Teresinha Medeiros




BETO - Boa tarde pessoal, eu me chamo Beto e faço parte da Turma da Paz. Bem, estamos aqui para falar um pouco sobre as 5 obras Básicas da Nossa Doutrina Espírita. Estes são meus amigos, Duda, a Fernanda, Nina, Juca e Keiko. E aí Duda o que você tem a dizer?

DUDA – Olá pessoal! é um grande prazer estar com vocês! Eu sou feliz por fazer parte dessa turma.

BETO – E você Fernanda?

FERNANDA - Eu também estou muito feliz por conhecê-los!

BETO - Juca...

NINA – Bom, quero dizer também que sou feliz por fazer parte dessa turma, e de estar aqui com vocês para falar sobre Allan Kardec.

BETO – Keiko... KEIKO - Boa tarde pessoal, quero perguntar se vocês sabem quem foi Allan Kardec (esperar resposta da platéia).

FERNANDA – Muito bem, Allan Kardec foi o Codificador da Doutrina dos Espíritos.

DUDA - Ele nasceu no dia 3 de outubro de 1804, na cidade de Lyon, na França.

NINA – Seu verdadeiro nome é Hippolyte Leon Denizar Rivail. Ele foi um ilustre professor, que se destacou pela sua inteligência e bom senso.

KEIKO – Para codificar a Doutrina Espírita, Kardec realizou vários estudos, comparou, respostas e organizou tudo em 5 livros.

BETO – Bem, acredito eu, que o pessoal queira também conhecer esses livros, não é verdade gente? (esperar resposta da platéia). Eu começo com o Livro dos Espíritos que é este aqui, ele é composto de 1.018 perguntas respondidas pelos Espíritos Superiores. Este livro é a base para o estudo do espiritismo.

DUDA – Temos aqui o Livro dos Médiuns que explica tudo sobre a mediunidade, a faculdade que permite a comunicação com os espíritos que já se encontram em outro plano, ou seja os que já faleceram.

FERNANDA – Este aqui é o Evangelho Segundo o Espiritismo, nesse livro consta todos os ensinamentos Morais de Jesus, com as explicações dos Espíritos Superiores.

NINA – Esse outro, é o Céu e o Inferno, esse livro mostra a visão espírita sobre o que chamamos de céu e inferno. Traz muitas mensagens de espíritos já desencarnados contando suas experiências quando estiveram aqui na Terra.

KEIKO - E finalmente “A Gênese” – É um livro que descreve a criação do mundo e da vida. Também fala dos “milagres” de Jesus.

BETO - Pois bem, acreditamos que Deu é nosso Pai, que ele é único, justo e bom.

DUDA – Entendemos que, Jesus é nosso Irmão, o modelo de amor a ser seguido.

FERNANDA - Que a nossa vida não termina com a morte do corpo físico, pois somos espíritos imortais.

NINA – Pois os espíritos que estão no Plano Espiritual podem se comunicar conosco através da faculdade mediúnica o qual muitas pessoas são portadoras, independente de raça,religião ou condições social, de ser criança, jovem ou adulto.

KEIKO – A prece é uma forma de conversarmos com Deus e com os Espíritos amigos, nosso Anjo Guardião ou seja nosso Guia Espiritual. É através dela que louvamos, pedimos e agradecemos.
BETO – A reencarnação é uma oportunidade de nascer novamente para aprendermos cada vez mais e assim evoluirmos rumo ao Pai.

DUDA - Disse Jesus “Na casa do meu Pai existe muitas Moradas”, se olharmos para o Universo iremos entender, o que Jesus quis dizer.

FERNANDA – E para finalizar quero dizer que o caminho certo para a felicidade é seguir as pegadas do Nosso Mestre Jesus, é fazer o que ele fez que é: AMAR, PERDOAR, TER CARIDADE, PACIÊNCIA  TOLERÂNCIA.

(Nessa hora cada um irá mostrar um cartaz com uma dessas palavras), (em seguida entrará o coral também chamado a Turma da Paz para fechar cantando algumas canções para homenagear assim, o aniversariante que é JESUS)

 FIM 

 Personagens:
 Beto: ................................................
 Nina: ................................................
 Duda: ...............................................
 Keiko: ..............................................
 Fernanda: ...............................................

A ARVORE QUE APRENDEU A SER FELIZ


Autora - Dora S.Volk, Editora IDE


Cenário:

Uma das ilustrações do livro, montada com TNT e EVA.

Fundo musical ao som de um piano e canto de passarinhos.
Móbiles pendurados no teto: pássaros, borboletas.

NARRADOR: Uma sementinha, carregada pelo vento, caiu no chão de uma floresta. A terra ali era bem fofinha. Alguns raios de sol iluminavam e aqueciam aquele lugar. Tudo isso fez com que a sementinha germinasse, surgindo, assim, uma plantinha. Ela começou a crescer bem depressa, bem depressa. Que logo ficou mais alta que as árvores que já estavam ali. Por isso ela começou a se achar muito importante e vivia dizendo: ÁRVORE VAIDOSA: Vejam como sou alta e forte! Vejo o Sol todos os dias, primeiro que vocês! (Ela vai estar em cima de um banco/tablado para parecer maior que as demais)
ÁRVORE 2: Cuidado, dizia uma das árvores. Se vier uma tempestade, a primeira a ser atingida por um raio será você...
ÁRVORE VAIDOSA: Imagine só, alta e forte como sou, nada me atingirá!

ÁRVORE 3: Não se orgulhe tanto! Se o homem aparecer por aqui com seu machado, é a você que ele verá primeiro.

ÁRVORE VAIDOSA:Ora, vocês estão é com inveja da minha beleza!!!

NARRADOR: Ela não deixava que os pássaros nela pousassem ou fizessem seus ninhos. Espantava também as borboletas e as abelhas: ÁRVORE VAIDOSA: Cho! Cho! Saiam daqui! Vocês vão quebrar e sujar meus galhos!

ÁRVORE 2 Você precisa ser útil! Os pássaros precisam de seus galhos para fazer seus ninhos e as abelhas, do néctar de suas flores...

NARRADOR: Por mais conselhos que lhes desse, a árvore parecia feliz. Mas, secretamente, sofria, porque as flores que enfeitavam seus galhos na primavera, caíam murchas, sem se transformarem em frutos. (Nesse momento ela vai deixar as flores que estão colados em sua copa, caírem no chão.) Ela não sabia que, para dar frutos, precisava do auxílio dos insetos, que levam o pólen de uma flor para outra. Certo dia, durante uma tempestade, ela que era a mais alta, foi atingida por um raio.

(Sonoplastia: Som de um relâmpago ou trovão). Pobre árvore! Quase não restou nada dela! Parecendo estar morta, sofria por ter perdido sua beleza. Com o passar do tempo, começou a se lembrar dos conselhos dados pelas árvores mais velhas e percebeu que nada fizera de bom em sua vida. Arrependida, passou a pedir a Deus uma nova oportunidade.

ÁRVORE VAIDOSA: Oh! Deus, Pai Querido, como fui injusta e cruel, tudo na natureza é fruto do trabalho e todos juntos se ajudam e trabalham juntos para o bem comum, perdoe-me pela minha ignorância, todas queriam me alertar e eu não as escutei, eu lhe peço que tenha pena de mim e me conceda mais uma oportunidade para que eu possa consertar todo o mal que causei a mim mesma e para os que me rodeiam.

NARRADOR: Chegou novamente a época das chuvas, dando nova vida à floresta. A árvore, mesmo queimada, sentiu que alguma coisa estava acontecendo com ela. Alguns brotinhos começaram a surgir, se desenvolveram, formando lindos galhos. (Nesse momento vai ser tocada uma música instrumental com barulho de chuva e ela vai colando em seu tronco, novos galhos.)

ÁRVORE VAIDOSA: Venham! Venham pássaros, fazer seus ninhos!!!

NARRADOR: Quando chegou a primavera, seus galhos cobriram-se de flores perfumadas, atraindo borboletas, abelhas e beija-flores. A árvore sentiu-se feliz com a chegada deles. As flores deram deliciosas frutas vermelhas que alimentavam muitos pássaros da floresta e eles cantavam felizes, em agradecimento. A árvore, agora modificada, não se cansa de agradecer a Deus porque, sendo útil, encontrou a felicidade.

sábado, 19 de janeiro de 2013

A MUSICA E A PRECE






PERSONAGENS:

A VELHA
4 CRIANÇAS
A TIA
A CRIANÇA POBRE
O NARRADOR

MÚSICA:

A MELHOR ORAÇÃO
JESUS ESTÁ PASSANDO POR AQUI
A PRECE
JARDIM DO CORAÇÃO

CENÁRIO: UMA PONTE COM UMA CRIANÇA DEITADA SOB ELA
UM ESPAÇO PARA A SALA DE EVANGELIZAÇÃO COM 4 CADEIRAS
UMA PEQUENA MESA, UMA CADEIRA, UM EVANGELHO E UMA LAMPARINA

A HISTÓRIA:

O NARRADOR: Numa pequena cidadezinha do interior, havia um pequeno Grupo Espírita perto de um rio e vizinho a casa de Dona Maria, uma boa velhinha leitora e seguidora dos ensinamentos de Jesus. Naquele grupo se reunia sempre algumas crianças ,as quais uma dedicada tia ensinava o Evangelho, ajudando-as a seguir as lições do Mestre. Numa noite fria de inverno era dia de aulinha(entram 3 crianças e a tia na salinha de evangelização) e Natália ia para para grupo com a sua mãe quando viu uma pequena criança encolhida embaixo da ponte perto do Grupo e consternada diz a mãe: Olhe, mamãe! Coitadinha daquela menina, por que está tão sozinha e longe de casa? Deve estar com frio. Sua mãe lhe responde: Ela não deve ter uma família para cuidar dela, vamos depois da aulinha pensar numa forma de ajudá-la. E seguiram para o Grupo com os corações apertados e preocupados com aquela criança. (Natália vai para a salinha). A tia fala sobre o tema da aula-A Música- Canta a música "Jesus está passando por aqui" faz uma pequena prece e começa a aula falando do bem que a música pode trazer para as nossas vidas, seja pela melodia suave que transmite paz e serenidade, seja pelo conteúdo das palavras que podem ser uma prece a Deus e convida as crianças à cantarem a música "A Melhor Oração é o Amor". (Natália levanta o braço e conta para a turma e para a tia que viu uma menininha embaixo da ponte e que gostaria de ajudá-la, mas não sabia como). (A Tia sugere que usem a música para fazer uma prece à Deus pedindo socorro para a menininha e começam a cantar bem suavemente a música "Jardim do coração". Quando começa música (Entra a velhinha e se senta à mesa para ler o Evangelho).

O NARRADOR: Aquela era a hora que a boa velhinha gostava de ler o Evangelho e dentro daquela harmonia propiciada pela bela e suave melodia,ela sente uma incontrolável vontade de caminhar e sai para um passeio. De repente vê a pequena menina, aproxima-se dela e tomada de enorme ternura toma-a aos braços decidida a cuidar dela(esta fala deve terminar junto com a música). (A Tia termina a aula fazendo uma prece de agradecimento) (A sair do grupo com a mãe Natália fica surpresa pois percebe que a menina não está mais embaixo da ponte e diz a mãe: Mamãe, Deus ouviu a nossa música e as nossas preces e mandou alguém para ajudar a menininha!!!! Que bom, não é mamãe??

(Todos voltam ao centro do cenário e Natália convida a todos para cantar a música "A Prece".

FIM

 (DESCONHEÇO A AUTORIA)

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

O JARDIM DAS VIRTUDES



Adaptação do livro: “O Jardim das Virtudes” de Benedita Fernandes e Luis Antônio Ferraz Ilustrações:Semíramis Paterno

 Narrador: O pequenino Rafael estava surpreso e sentia-se muito feliz (entra o Rafael andando e admirando o cenário).

 Narrador: Olhava a sua volta,encantado!... Que lugar lindo! Tudo era harmonia no caminho onde passava! Árvores frondosas e a grama macia e verde davam ao lugar uma aparência muito bonita. Os passarinhos cantavam alegremente!(por som de pássaros obtidos com apitos previamente selecionados). (por passarinhos e borboletas no cenário). E as borboletas voavam enfeitando a paisagem. Onde estaria Rafael? Que lugar seria aquele? Enquanto pensava, ouviu uma voz... Amigo: Rafael seja bem vindo. Venha Rafael!... Rafael: Olá!!! Mas quem é você? Amigo: Rafael sou seu amigo... Rafael: Que lugar é este? Amigo: Aqui é a Terra dos Sentimentos. Vamos visitar o Jardim das Virtudes.

Narrador: Quando Rafael e o amigo entraram no Jardim das Virtudes as flores começaram a cantar uma linda canção. Ouçam...

“Nós somos as florzinhas de um jardim cheio de luz, a Terra é o canteiro o jardineiro é Jesus...”

Narrador: Rafael sorria alegremente pois achara linda a música que acabara de ouvir, Rafael vê muito curioso um grupo de folhagens verdes... Que possuíam nomes diferentes que Rafael não conseguia entender.
Uma é PACIÊNCIA, outra é GRATIDÃO mais outra HUMILDADE... Porque elas teriam esses nomes?

Vamos ouvir o que elas nos têm a dizer?

Perante as provas da vida
Maior que toda ciência
O que nos guarda e conforta
 É a lição da paciência.

GRATIDÃO

Nosso nome é GRATIDÃO
Que ao Pai sempre agradece
O nosso lar a reencarnação
A glória e bênção de nossas vidas.
O meu coração que te guarda
Esquece o mal e a reclamação
Perdoa a todos e ajuda ao irmão
Levando à evolução.

Crianças do grupo HUMILDADE 

Rafael, querido amigo, Somos as flores da HUMILDADE

As divinas mensageiras
Desta sublime verdade
Tudo que temos e somos
Desde o nosso nascimento
São bênçãos do Criador
Para o nosso crescimento.

Narrador: Que surpresa mais uma vez elas cantaram! Rafael continua o seu passeio e agora vê um pequeno grupo de flores amarelinhas e para admirado diante delas quando elas percebendo a sua presença cantam...

FRATERNIDADE

Fraternidade palavra tão bonita!
Fraternidade é mudar o coração
 Fraternidade que o mundo necessita.
É ser irmão do seu irmão.
Tudo e todos pela vida
Sem ter mais gente excluída
No banquete que nos dá Jesus Caminho e Verdade, vida e luz!

Narrador: Sim, são flores da fraternidade. Rafael então entendeu que a fraternidade era irmã da caridade e do perdão. E continuando a observar a sua volta Rafael descobre agora pequeninas flores azuis. Ele fica encantado e cada vez mais feliz, pensa: Rafael: Como será que chamam estas lindas flores azuis?

Narrador: E as flores responderam:

Disciplina e Alegria

Música

Vivemos sempre sorrindo
Estamos sempre contentes
 Espalhamos felicidade
 Onde estamos presentes
 Paz e ordem inspiramos
 Nas bênçãos de cada dia
 Vocês sabem quem nós somos?

DISCIPLINA E ALEGRIA.

Narrador: Tratam-se das flores da DISCIPLINA E ALEGRIA.

Caminhando um pouco mais encontrou as flores brancas que também tinham alguma coisa para lhe falar, vamos ouvir?

Paz

Música- Missão do Brasil.

Sonho tão bonito
Onde todos são amigos
Paz Universal onde não haja excluído
Paz que faz que ame o meu irmão
Nos faz cristãos nos une as mãos
Paz e alegria amor e harmonia
São coisas que trago nesta encarnação
E que farão amar o meu irmão
Que a paz nasça em mim
Que ela nasça em ti
Nasça entre os povos
Plantemos então a grande missão do Brasil na Evangelização.

Narrador: Rafael não sabia que o Brasil tinha uma missão tão importante! Amigo: Rafael você se lembra da Parábola do Semeador, que Jesus contou? Rafael: Claro que sim, as sementes da parábola são os ensinamentos de Jesus. Amigo: A terra fértil representa o nosso coração.

Narrador: Rafael entendeu que fazendo o que Jesus nos ensinou transformaremos nosso coração em um JARDIM DE VIRTUDES.

Narrador: Rafael está deslumbrado e pergunta ao amigo Rafael: Que lugar é este amigo? Onde fica este jardim onde estamos?
Amigo: Rafael, esse lugar fica pertinho... esse jardim está em seu próprio coração...

Narrador: Rafael entende agora que para atingir o AMOR é preciso andar um longo caminho,que nem sempre é de flores,mas se usarmos o caminho das virtudes é certo que alcançaremos o amor, pois ele resume toda a doutrina de Jesus. A vivência do amor é a ação modificadora do ser espiritual que existe em nós, capaz de evangelizar toda a Terra. Tem o Brasil grande tarefa neste sentido.

ISMAEL CONFIA EM NÓS E JESUS NOS AGUARDA... 


TEATRO REALIZADO NA COMEERJ 2001 POLO 1 BETÂNIA- EQUIPE DE PEQUENOS COMPANHEIROS – TEMA- EVANGELIZAR É MISSÃO DO BRASIL

OS ENSINAMENTOS





Personagens: Lídia, Gisele, Amor, Família, Lei de Causa e Efeito, Reencarnação (esses ensinamentos poderão ser representados por uma ou mais pessoas), Narrador.

Cenário: Uma sala muito bonita, representando uma sala de Evangelização, na qual estará, bem no centro da mesma, um enorme livro (pode ser confeccionado tendo como capa, por exemplo, placas de isopor ou algum material mais ecológico). No mesmo estará escrito bem grande: EVANGELHO DE JESUS.

Músicas: As músicas sugeridas podem ser substituídas por outras, que tratem do mesmo tema. Se tiver dificuldade em conhecê-las ou substituí-las, o personagem poderá declama-las em forma de poesia.

Narrador: (Após cumprimentar o público) – Qual de vocês sonha durante a noite? No outro dia, vocês se lembram do que sonharam? Comigo também acontece isso, às vezes eu me lembro, outras vezes não. Bem, hoje vamos conhecer um sonho de uma amiguinha nossa, chamada Lídia. Vocês querem conhecer esse sonho? (incentiva) Certa noite Lídia teve um lindo sonho. Ela sonhou que estava... Bem, sabe o que eu vou fazer? Vou trazer o sonho da Lídia aqui para vocês verem. Atenção!!!

(Sai de cena. Nesse momento coloca-se uma música suave. Após alguns segundos, entra uma menina observando o local, admirada, surpresa. A seguir começa a falar)

Lídia: Que lugar lindo! Onde será que eu estou? (vê o Livro) – Que livro enorme! (Lê em voz alta) _ O Evangelho de Jesus! Nossa!! Será que Jesus mora aqui? Preciso encontrar alguém para me explicar.

 (Nesse momento entra Gisele, se aproxima de Lídia, sem que ela perceba, e fala):

Gisele: Oi Lídia, tudo bem?
Lídia: (Assustando-se) – Oi! Quem é você?
Gisele: Meu nome é Gisele.
Lídia: Você me conhece?
Gisele: Sim, eu a conheço e estou muito feliz por você estar aqui.
Lídia: Que lugar é esse?
Gisele: Lídia, você está em um Centro Espírita. Esse local é uma sala, onde acontecem as aulas de Evangelização das Crianças.
Lídia: Aulas de Evangelização das Crianças? E o que vocês estudam nestas aulas?
Gisele: (Mostrando o livro) – Veja esse livro.
Lídia: O Evangelho de Jesus! Eu estava exatamente olhando-o, quando você chegou.
Gisele: Isso mesmo, o Evangelho de Jesus. Nele estão contidos todos os ensinamentos de Jesus, tudo o que Ele quer que nós façamos em nossas vidas.
Lídia: Que interessante! Gostaria muito de conhecer este livro para saber o que Jesus quer que eu faça. Gisele: Sim, é exatamente isso que as crianças aprendem nas aulas de Evangelização. Hoje eu posso lhe mostrar alguns destes ensinamentos, mas depois você precisa estudá-lo para entender melhor. Precisa frequentar as aulas de evangelização.
Lídia: Ôba!!! Gostaria muito de conhecê-lo.
Gisele: Está bem, venha, vou lhe mostrar.

(Nesse momento, Gisele irá passando as páginas. Em cada uma estará escrito uma palavra ou frase. De acordo com as mesmas, entrará um ou mais personagens, representando o ensinamento lido. Fala ou canta uma música)
Gisele: Vamos ver qual é o primeiro ensinamento. (Passa a primeira página, na qual estará escrito bem grande: AMOR)
Lídia: (Lendo em voz alta) – A M O R .

(Nesse momento entra o amor, cantando a música: Cor do Amor. No final fala): Amor: Eu sou o maior ensinamento trazido por Jesus. Ele quer que todos vocês tenham muito amor no coração... muiiito amoorr no coração.

(Afasta-se ou senta-se no chão).

Lídia: Que lindo! Posso ver outro ensinamento?
Gisele: Claro. (Passa para outra página, na qual estará escrito: Família. Entram os representantes da família. Poderá ser um pai, uma mãe e um filho (a) e cantam a música: Papai e Mamãe) Família: (Os três) - A família é muito importante. Devemos amar o papai, a mamãe, os irmãos e todas as pessoas de nossa família.
Gisele: Você gosta de sua família, Lídia?
Lídia: Muito! Eu gosto muito de minha família.
Gisele: Vamos conhecer outro ensinamento?
(passa a próxima página, estará escrito: Lei de Causa e Efeito)
Lídia: Lei de causa e efeito! Que Lei é essa?

(Entra o representante da lei de causa e efeito, trazendo em sua mão algumas sementes)

Lei: Aqui estou eu! Funciono da seguinte forma: tudo aquilo que você fizer para as outras pessoas, você receberá de volta. Observe essa semente, é uma semente de laranja, se eu plantá-la vai nascer um pé de quê?
Lídia: Ora, um pé de laranja.
Lei: (Mostrando uma semente de abacate ou outra qualquer. Adaptar a pergunta e a resposta de acordo com a semente conseguida) – Esta é uma semente de abacate, se eu plantá-la, vou colher o quê?
Lídia: (Rindo) – Abacate, ora!
Lei: Pois é assim que funciono. Devolvo sempre para cada pessoa o que ela planta. Desta forma, quem planta o bem para os outros recebe o bem de volta, mas as pessoas que fazem o mal para os outros, recebem a maldade de volta, entendeu?
Gisele: Claro que entendi: colhemos o que plantamos.
Lei: Portanto, faça somente o bem para colher o bem! Preste atenção: (canta a música Isto ou Aquilo e vai se afastando)
Gisele: (Passando mais uma página) – Veja só este aqui, como é importante. É graças à sua existência que vamos melhorando o nosso espírito.
(Estará escrito: REENCARNAÇÃO)
 Lídia: Reencarnação? O que é isso? (Entra a Reencarnação)
Reencarnação: Preste atenção! Reencarnar é a gente nascer de novo. Nosso espírito não morre. Quando o corpo morre vai para o Plano Espiritual e depois nasce de novo, em um novo corpo, para evoluir sempre. Repita comigo: Nascer, viver, morrer, renascer, progredir sempre, tal é a Lei. E a morte deixou de existir, em seu lugar, nova vida surgiu!
(Após as crianças repetirem a letra, começa a cantar ensinando-as a cantarem também)

Lídia: Meu Deus! Quantas coisas maravilhosas contém o Evangelho de Jesus.
Gisele: Sim, este é o livro mais importante que existe e toda criança deve estudá-lo em conjunto com outros livros importantes também, que explicam melhor os ensinos de Jesus.
Lídia: Que livros são esses?
Gisele: São os livro da Doutrina Espírita, como, por exemplo, o Livro dos Espíritos.
Lídia: Mas... quando eu acordar, como vou estudá-los?
Gisele: É só você frequentar as aulas de Evangelização Infantil do Centro Espírita (fala o nome do Centro), todos os sábados. Tudo o que as evangelizadoras ensinam, são lições do Evangelho de Jesus e do Espiritismo.
Lídia: Claro que vou frequentar estas aulas. Não vou faltar nenhuma vez! Quero aprender todos os ensinamentos de Jesus, pois quero crescer sendo uma boa menina.
Gisele: Faça isso... ao acordar lembre-se: você precisa frequentar as aulas de Evangelização Infantil. Jesus confia em você. (Pede para as crianças ajudarem a repetir para a Lídia a fala anterior. Diz que é para ela acordar com muita vontade de ir para a evangelização)
(Lídia sai de cena. Todos os outros personagens, continuam no palco, sem se movimentarem. O narrador entra e conversa com as crianças).
Narrador: Vocês viram que sonho lindo a Lídia teve? Será que ela se lembrou ao acordar? (espera resposta). Sim. Assim que ela acordou, lembrou-se do sonho e correu para pedir à sua mãe para leva-la às aulas de Evangelização.

 (Nesse momento, todos se aproximaram mais do centro do palco. Lídia entra e todos falam) Todos: E você também amiguinho, quer crescer com amor no coração? Então venha aprender as lições de Jesus, nas aulas de Evangelização. Esperamos por todos vocês!!!


Autora: Nísia Anália

O PRESENTE DA ALEGRIA