Páginas

domingo, 5 de julho de 2015

VILA FELIZ - HISTÓRIA COM DOBRADURA

OBJETIVO GERAL:

 Observar a importância do lar e dos bons sentimentos na construção da felicidade.

OBJETIVO ESPECÍFICO: 

Montagem coletiva de um painel ou maquete.

COMO APLICAR:

MATERIAL: Um quadrado de papel para dobrar, folha de cartolina ou papel kraft, material de pintura.

COMO FAZER:

- Ensine a a dobradura aos seus alunos, passo a passo. (Sempre aguarde que todos cheguem onde você está para mostrar o passo seguinte.) Enquanto ensina a fazer a casinha, conte a história. (Ver abaixo).Conclua dizendo que nós sabemos que há casas onde não há esta harmonia. Mas há sentimentos que tornam nossa casa um lar feliz, e nós podemos construir felicidade a partir deles.

- Quando as crianças terminarem, peça-lhes que pensem em qual é o ingrediente mais importante de um lar feliz. Peça que cada uma que escreva este ingrediente que achou mais importante na casinha, coloque seu nome e pinte como quiser.

- Agora vamos criar uma vila ou uma cidade, colando as dobraduras de todos na cartolina ou papel kraft de modo que formem ruas, praças. Vamos colocar flores, árvores, pessoas, animais e tudo que desejarem. Você pode colocar a casinha de pé (ver figura), e fazer uma maquete em vez de painel.

- Pergunte se a classe já pensou como seria uma cidade em que todas as casas fossem assim. Como as pessoas viveriam? E as crianças? E os idosos?
- Coloque o painel ou a maquete em lugar visível da casa espírita, como uma mensagem de otimismo e amor para pessoas de todas as idades.


Vila Feliz (História com Dobradura)

Rita Foelker


Era uma vez alguém que ganhou um livro (1).

E ao abrir este livro, conheceu um mundo
novo (2). Era como se a janela da sua
alma se abrisse (3) para uma nova realidade.

E, então, resolveu sair em busca de tudo o
que havia visto naquelas páginas.

De um lugar onde houvesse ao mesmo tempo carinho compartilhado e oportunidades de servir, mas onde se pudesse aprender lições importantes, enriquecendo a inteligência.

Um lugar onde exercitar todos os dias as virtudes que nos conduzem à felicidade e onde a felicidade, mais do que em qualquer outro lugar, tivesse chance de nascer, como o Sol, todos os dias.

Só que ele descobriu que este lugar não existia! Cada criatura é que precisava construí-lo, com seus sonhos (4), com seus sentimentos, com sua dedicação (5), com pequenos gestos de atenção. E ao construí-lo...

… compreendeu o que ele era. Era o LAR. 








Nenhum comentário:

Postar um comentário