Páginas

sábado, 4 de outubro de 2014

O Evangelho no Mundo e nos Corações






150 anos de O Evangelho Segundo o Espiritismo
O Evangelho no Mundo e nos Corações

INTRODUÇÃO
NARRADOR(para a infância): Eu queria tanto entender tudo, saber de tudo. Às vezes eu fico pensando por que a gente ainda não sabe de todas as coisas, não conhece tudo... Por que Deus não mostra de uma vez só o que precisamos saber?

Mas agora acho que comecei a entender. Peguei O Livro dos Espíritos e encontrei uma pergunta bem interessante: aqui os Espíritos Superiores falam que cada coisa tem que vir no seu tempo certo. Que a verdade é como a luz. O homem precisa se habituar pouco a pouco. É mais ou menos como quando ficamos muito tempo no escuro e as luzes são acesas de repente... A gente tem que ir abrindo os olhos aos poucos para poder enxergar direito. Com a verdade é assim também. Deus tem mandado através dos tempos, pessoas, missionários, para revelar as suas leis para todos nós.
Hoje nós vamos fazer uma pequena viagem no tempo e conhecer os reveladores das leis de Deus aos homens. Venham comigo!!!!

PARTE I - MOISÉS

NARRADOR: Numa época passada, na longínqua região do Egito, morava um povo que ficou conhecido como construtor de pirâmides. As pirâmides são grandes monumentos de pedra feitos para conservar o corpo dos faraós e seus pertences para outra vida, porque eles acreditavam na vida após a morte. Os Faraós eram reis considerados deuses.
Nessa época o povo hebreu que vivia naquelas terras era escravo. Experimentava um tempo duro, num instante histórico e dolorido de suas vidas.
 O povo hebreu distinguia-se dos demais de sua época pela crença no Deus único. Foi ali que nasceu um menino, cuja epopéia inscreveu-se nas páginas sagradas da memória do povo. Seus primeiros dias foram marcados pelo perigo da morte, porque o Faraó havia mandado que matassem, ao nascer, todos os meninos hebreus, com o objetivo de conter o crescimento da população, que poderia, no futuro, rebelar-se contra os egípcios.
O menino foi colocado pela mãe, numa espécie de berço de vime e solto nas águas do rio Nilo, próximo ao lugar onde a filha do Faraó costumava banhar-se. A princesa o encontrou e decidiu criá-Io como filho, levando-o para seu palácio. Assim cresceu Moisés, cujo nome significa salvo das águas, protegido e educado na corte egípcia.
 Soube ele, já adulto, ser hebreu e não conteve no íntimo a dor de ver o seu povo padecendo as tristezas da escravidão . Desejou defender a causa do seu povo, o que lhe criou desentendimentos com o governo egípcio, a ponto de ser expulso daquelas terras.. Peregrinou pelo deserto até encontrar um lugar, Midiã, onde resolveu se instalar e se casou.
Porém, certo dia Moisés ouviu uma voz, que parecia vir de um arbusto envolto em fogo , que lhe dizia: – “Moisés, tenho acompanhado a trajetória de sofrimento do teu povo e estou decidido a libertá-lo. Volte para o Egito e tire o povo hebreu de lá.” Moisés resolveu partir, em cumprimento à ordem espiritual.
Então ele rumou para o Egito, disposto a conseguir a libertação do seu povo. O Faraó, no entanto, se fazia irredutível, não permitindo a saída dos hebreus, visto que como escravos eram de extrema utilidade para os egípcios.
 Depois de muitas tentativas, Moisés conseguiu convencer o Faraó a libertar o povo escravo, deixando que eles saíssem das terras do Egito.
Conduzindo os peregrinos de Israel pelo deserto, Moisés encontrou um oásis onde havia muitas palmeiras e nascentes de água. Dias e dias se passaram.  Depois de muitas andanças, o povo de Israel chegou ao deserto do Sinai.
Moisés subiu ao Monte Sinai e quando desceu, trazia nas mãos um código de leis: os Dez Mandamentos da Lei Divina, talhados em pedaços de pedra.
Os dez mandamentos serão lidos por uma voz em off

I- Só existe um Deus. Ame a Deus e não as imagens que representem outros deuses.
II- Não fale o nome de Deus em vão.
III- Santifique o dia de sábado.
IV- Respeite e ame seu pai e sua mãe.
V- Não mate.
VI- Seja fiel a quem ama.
VII- Não roube.
VIII- Não minta, nem acuse ninguém.
IX- Não deseje o que não é seu.
X- Não queira demais coisas materiais.
Para a Mocidade/G. de Estudos
I- Eu sou o Senhor, vosso Deus, que vos tirei do Egito, da casa da servidão. Não tereis diante de mim, outros deuses estrangeiros. Não fareis imagem esculpida, nem figura alguma do que está em cima do céu, nem embaixo na Terra, nem do que quer que esteja nas águas sob a terra. Não os adorareis e não lhes prestareis culto soberano.
II- Não pronunciareis em vão o nome do Senhor, vosso Deus.
III- Lembrai-vos de santificar o dia de sábado.
IV- Honrai a vosso pai e a vossa mãe, a fim de viverdes longo tempo na terra que o Senhor vosso Deus vos dará.
V- Não mateis.
VI- Não cometais adultério.
VII- Não roubeis.
VIII- Não presteis testemunho falso contra o vosso próximo.
IX- Não desejeis a mulher do vosso próximo.
X- Não cobiceis a casa do vosso próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu asno, nem qualquer das coisas que lhe pertençam.
NARRADOR: Essa lei contida nos 10 mandamentos é de todos os tempos e de todos os países e, por isso, tem caráter divino. Ela não muda, porém, Moisés também precisou criar uma lei civil ou disciplinar para conter, pelo medo, o povo rebelde e indisciplinado, durante os 40 anos em que conduziu o povo pelo deserto.



































screens de um filme bíblico .























Nenhum comentário:

Postar um comentário